O seu filho realmente tem estrabismo?

Durante os primeiros meses de vida da criança os olhos podem apresentar movimentos desordenados para dentro ou para fora, mas geralmente são passageiros. Quando um bebê começa a focalizar melhor as imagens, aproximadamente aos quatros meses de idade, os olhos ficam alinhados na maior parte do tempo.

É normal que os pais fiquem preocupados com o desenvolvimento da visão de seus filhos. Na verdade, olhos desviados devem ser tratados, pois caso contrário pode ocorrer perda da visão em um deles. Entretanto, a aparência de estrabismo pode ser uma ilusão criada pela base larga do nariz ou por dobras da pele das pálpebras (epicanto) que cobrem a parte branca do olho próximo nariz, dando uma sensação de desvio, especialmente quando a criança olha para os lados.

A falsa aparência de estrabismo é chamada pseudoestrabismo. Diferente dos olhos mal alinhados (estrabismo), o falso estrabismo melhora com a idade, conforme a prega nasal se estreita e as dobras da pálpebra desaparecem. O estrabismo verdadeiro não melhora com o crescimento e é necessário tratamento para corrigir o desvio e permitir que a visão normal seja desenvolvida em ambos os olhos.

As crianças também podem parecer ter os “olhos perdidos”, uma condição conhecida como exotropia ou desvio divergente. Uma forma de pseudoestrabismo também pode ser causada por olhos muito separados.

Como você pode perceber a diferença?

Ao incidir uma luz nos olhos, seu reflexo pode ser visto nas pupilas. Quando a criança estiver olhando para a luz, o reflexo estará simétrico se os olhos estiverem propriamente alinhados.

O que você deve fazer ao achar que seu filho tem estrabismo?

Em caso de dúvida, leve seu filho ao oftalmologista. O estrabismo não deve ser ignorado e um simples exame pode ajudar a evitar perda da visão.

Ocasionalmente, o estrabismo pode ser causado por catarata, malformação, tumor em um dos olhos ou por problemas neurológicos. Estas condições requerem imediata atenção médica.

Uma criança cujo olhos estão verdadeiramente desviados usará somente um dos olhos de cada vez para evitar ver duplo. O olho desviado pode não desenvolver boa visão e ficar amblíope (olho preguiçoso), a menos que a criança use tampão no olho bom. A detecção precoce (até os 7 anos de idade) da ambliopia é importante para o sucesso do tratamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *