O emprego correto das soluções é fundamental para a proteção ocular e para o sucesso da adaptação de L.C. Veja por quê:

O sucesso na adaptação e no uso de lentes de contato depende de vários fatores, sendo sua manutenção um dos mais importantes. Cerca de 50% das complicações causadas por lentes de contato estão relacionadas com os cuidados empregados na sua limpeza, desinfecção e conservação. A lente no olho do paciente está em contato com restos celulares, partículas oriundas do meio ambiente, substâncias químicas gasosas e líquidas, proteínas, lipídios, componentes inorgânicos – principalmente cálcio e mucina, oriundas da lágrima –, além de produtos cosméticos. Todas essas substâncias podem aderir à lente, reduzindo o conforto e a tolerância do usuário, bem como sua vida útil.

Portadores de pele oleosa, blefarite ou deficiência do filme lacrimal estão mais sujeitos à ocorrência de depósitos e requerem atenção especial.

A manutenção das lentes de contato visa conservar a sua qualidade óptica, evitar alterações na sua superfície que facilitem a ocorrência de depósitos, remover produtos oriundos do meio ambiente, prevenir e remover depósitos do próprio filme lacrimal, reduzir o número de micro-organismos patogênicos e aumentar a sua vida útil. Com essa finalidade as lentes são submetidas a limpeza, desinfecção e remoção de proteínas.

Soluções para limpeza de L.C. hidrofílicas
As soluções surfactantes (limpadoras de superfície) são agentes tensoativos que retiram oleosidades, gorduras, mucosidade e cosméticos (mas não atuam contra depósitos protéicos). Clinensol (Allergan/Farmasa), Opti-Clean (Alcon), Daily Clear (Bausch & Lomb) e Lens Plus (Allergan). Todas essas soluções são de uso diário. Não temos, no Brasil, surfactantes de uso semanal.

Após o uso dessas soluções, elas precisam ser removidas das lentes de contato com produtos para enxágue, como a Solução Salina Preservada (Allergan/Farmasa), o Cloreto de Sódio 0,9% (Alcon) e o Sensitive Eyes (Bausch & Lomb).

Embora as lentes de contato de baixo conteúdo aquoso possam ser submetidas a desinfecção térmica pela fervura, a tendência atual é utilizar somente soluções (desinfecção química). A sua utilização é menos trabalhosa, não desnatura proteínas e não reduz a durabilidade das lentes.

A desinfecção pode ser feita com o emprego de soluções com preservativos químicos e dos agentes oxidantes. Deixa-se a lente imersa na solução durante quatro a seis horas, após ter sido submetida a limpeza com sufactante. Entre essas soluções temos o Flex-Care (gluconato de clorhexidina, thimerosal e edetato dissódico – produzido por Alcon Laboratórios do Brasil Ltda.) e Hydrocare Solução Asseptizadora e Preservadora (cloreto de alkiltrietanol, amônio, thimerosal e edetato dissódio – produzido por Allergan/Farmasa).

Os agentes oxidantes fazem a limpeza e desinfecção com muita eficiência e são particularmente indicados para os usuários que apresentam reações tóxicas ou alérgicas aos preservativos das soluções. A atividade desses produtos é atribuída a diversos efeitos físicos e químicos, com alterações de pH e de osmolaridade, provocando um intumescimento e, a seguir, um encolhimento ou retração do material, saindo junto com o agente as impurezas presentes na lente. Estão disponíveis no mercado brasileiro o AOSept (Ciba Vision) e o Oxisept (Allergan Lok). Ambos utilizam o peróxido de hidrogênio a 3%. Atenção especial precisa ser dada à etapa de neutralização do produto, evitando a retirada precoce da lente de contato e inserção no olho, causando queimadura química.

Limpadores enzimáticos
As proteínas normalmente presentes na lágrima aderem facilmente às lentes de contato. Se não forem removidas, forma-se uma película protéica que pode causar desconforto, diminuição da visão e conjuntivite papilar gigante. A sua prevenção consiste na limpeza diária e no tratamento enzimático, que pode ser diário, semanal ou quinzenal. No Brasil, são comercializados o Hydrocare comprimidos (Prolase 300 – Allergan Lok), Polyzyn (Pancreatina – Alcon), Fizziclean (enzina proteolítica – Bausch & Lomb) e Remove (subtilisina A – Allergan/Farmasa). Todos são produzidos em tabletes ou comprimidos para serem dissolvidos em solução salina ou multiuso.

O único removedor de uso diário é o Supra Clens (solução contendo pancreatina – Alcon). Deve ser colocada uma gota do produto em cada compartimento do estojo contendo solução multiuso. A lente deve permanecer imersa na solução por pelo menos quatro horas e deve ser submetida a enxágue antes de ser colocada no olho.

Soluções multiuso
Uma nova geração de produtos para lentes hidrofílicas está ganhando espaço entre os oftalmologistas e os usuários de lentes de contato: as soluções usadas com propósitos múltiplos, ou seja, para limpeza, desinfecção e enxágue.

Nesse grupo estão os seguintes produtos:
1. Complete Comfort Plus – Allergan Lok
Cloreto de sódio, TrisChen, biguanida, tromethamina, hidroxipropilmetilcelulose, tiloxapol e edetato dissódico.
2. Opti-Free multiação – Alcon
Citrato, cloreto de sódio, edetato dissódico e polyquad 0,001%.
3. Opti-Free Express
Aldol, polyquad, EDTA, ácido bórico, sorbital, citrato, 2 amino 2 metil1propanol, poloxâmero, hidróxido de sódio.
4. SOLO-Care – Ciba Vision
Cloreto de sódio, capolímero polioxiethileno e polioxipropileno, fosfato de sódio monobásico, fosfato de sódio dibásico e edetato dissódico.
5. ReNu Plus – Bausch & Lomb
Hydranate, ácido bórico, edetato dissódico, poloxamine, borato de sódio, cloreto de sódio e Dymed (biguanida) 0,0001%.

As soluções multi-uso têm sido propagadas pelos laboratórios como sendo capazes de remover proteínas, inclusive dispensando o uso de limpeza enzimática complementar. Porém, até que estudos mais específicos e detalhados comprovem essa ação, é prudente que a utilização dessas soluções seja acompanhada da prescrição de produtos específicos para remoção de proteínas.

Soluções para LC rígidas gás-permeáveis
A maioria das soluções limpadoras de superfície e das desinfetantes para lentes hidrofílicas são efetivas também para as lentes rígidas gás-permeáveis. Entretanto, existem algumas específicas. Hoje são usadas principalmente as soluções multiuso Boston Simplicity (Bausch & Lomb), que contêm poliaminopropil biguanida, gluconato de clorexidina, edetato dissódico e Unique pH (Alcon), que contém hidroxipropil, poliethileno glicol, tetronic 1304, ácido bórico, propileno glicol, poliquad e edetato dissódico. Os removedores de proteínas são usados indistintamente para lentes rígidas gás-permeáveis e hidrofílicas.

Considerações finais
As soluções multiação são menos eficazes quando comparadas com a utilização de produtos específicos. Entretanto, devido à sua simplicidade e custo mais baixo, elas têm contribuído para reduzir a falta de adesão do usuário de lentes aos cuidados necessários, determinada principalmente pela complexidade da manutenção. Elas têm sido também muito úteis aos usuários de lentes descartáveis, que fazem troca planejada, evitando que eles guardem suas lentes no soro fisiológico, que não é eficiente nem para limpeza nem para desinfecção.

Ao serem usados produtos específicos para limpeza, desinfecção, enxágue e remoção de proteínas, esses devem pertencer, preferencialmente, ao mesmo laboratório, uma vez que se complementam nos seus efeitos. Evitam-se, assim, possíveis incompatibilidades químicas.

O emprego correto das soluções é fundamental para a proteção ocular e para o sucesso da adaptação das lentes de contato, sendo imprescindível a educação e o treinamento dos usuários, quanto à sua correta utilização, o que deve ser conferido a cada visita médica.

Dr. Paulo Ricardo de Oliveira
Soluções para lentes de contato

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *