busca:  

São Paulo, 19 de setembro de 2014.


Matérias

 10/maio/2005
Uveítes
Como uma pessoa pode saber se tem apenas uma conjuntivite ou se tem uma uveíte? Saiba como

Dra. Luciana Peixoto
Departamento de Uveítes da Clínica Moacir Cunha


O que são as uveítes?

Dentro do olho existe um conjunto de estruturas que são a íris (parte colorida dos olhos), corpo ciliar (produz o humor aquoso, líquido que preenche a parte anterior do olho) e a coróide (parte vascular situada adjacente à retina). Estas 3 estruturas compõem o trato uveal ou a úvea. As uveítes são basicamente, a inflamação de uma ou mais destas estruturas. O nervo óptico e a retina também podem ser afetados.

A uveíte é igual a uma conjuntivite?

Os sinais e sintomas das uveítes às vezes se assemelham aos da conjuntivite, como olhos vermelhos e dor ocular, porém geralmente a uveíte é bem mais grave do que a conjuntivite, pois trata-se de uma inflamação mais profundamente localizada.

Como uma pessoa pode saber se tem apenas uma conjuntivite ou se tem uma uveíte?

O exame oftalmológico especializado com equipamento capaz de examinar com detalhes as estruturas intra-oculares (lâmpada de fenda) é fundamental para o diagnóstico diferencial destas duas doenças. Sempre que aparecer hiperemia ocular (olhos vermelhos) associado à dor e fotofobia, especialmente quando ocorrer embaçamento visual e presença de pontos pretos flutuantes (moscas volantes), o exame deve ser realizado. A história de contato com alguém com os mesmos sintomas e a presença de secreção ocular abundante é mais sugestiva de conjuntivite.

Quais são os principais sintomas das uveítes?

· Sensibilidade à luz (fotofobia)
· Visão embaçada
· Dor
· Moscas volantes
· Olho vermelho


Hiperemia ocular em paciente com uveíte


Por que a visão fica embaçada?

Porque a uveíte é uma inflamação intra-ocular que pode atingir, por contigüidade, estruturas nobres do olho como a retina, o nervo óptico e o vítreo (gel que preenche e dá forma ao globo ocular e que fica turvo com a inflamação).

Quanto tempo dura as uveítes?

As uveítes cuja inflamação duram semanas ou poucos meses, e que terminada a crise desaparecem, são chamadas de uveítes agudas. Nas uveítes crônicas a inflamação dura meses ou anos, sem seu desaparecimento completo entre os períodos de exacerbação.

Podem aparecer repentinamente, com vermelhidão e dor, ou pode ter início mais lento, com poucos sintomas e perda gradual de foco.

O que causa as uveítes?

Na maioria dos casos, a causa da uveíte é desconhecida (uveíte idiopática). Processos imunológicos como os fenômenos de auto-imunidade (substâncias produzidas pelo próprio corpo que agridem o olho e outros órgãos) ou uma baixa da imunidade do indivíduo podem estar associados à doença ocular; é possivel que o “stress” físico e emocional, com alteração secundária da imunidade, possa ser um fator desencadeante de crise de uveíte em alguns casos.

As uveítes podem também ter causa infecciosa (vírus, bactérias, fungos e parasitas), ser secundária a traumas oculares e a algumas neoplasias (leucemias, linfomas e metástases). A manifestação ocular pode ser o primeiro sintoma em alguns pacientes. Doenças sistêmicas como a toxoplasmose, toxocaríase, tuberculose, sífilis, herpes e citomegalovírus são exemplos de algumas causas infecciosas para as uveítes. Indivíduos com baixa da imunidade secundária a neoplasias, uso prolongado de corticóides, transplantados e AIDS podem também apresentar uveíte, geralmente causada por agentes oportunistas.

As doenças reumatológicas, como a artrite reumatóide juvenil e do adulto, a doença de Behçet, o lúpus eritematoso sistêmico, a espondilite anquilosante, dentre outras, também estão incluídas nas causas de uveíte.

As crianças também podem ter uveíte?

Sim, podendo inclusive já nascer com comprometimento visual, como na toxoplasmose congênita. Outra causa importante de uveíte na infância é a artrite reumatóide juvenil. Muitas vezes, o diagnóstico nas crianças é feito tardiamente, visto que as queixas visuais nem sempre são referidas pelas mesmas. Isso reforça a necessidade de exames periódicos nesse grupo etário.

A uveíte pode comprometer a visão?

Quando não tratada de forma adequada ou quando o diagnóstico é muito tardio, a uveíte pode causar danos visuais irreversíveis. Ela pode causar ainda glaucoma, descolamento de retina, catarata, além das cicatrizes na retina que causam redução na visão.

Como tratar?

As uveítes podem representar um quadro ocular grave e necessitam ser tratadas o mais rápido possível. Em muitos pacientes há necessidade não só do uso de colírios, mas também de medicamentos específicos para a causa da doença (antibióticos, antifúngicos, antivirais). Em se tratando de uma doença reumatológica, auto-imune ou de causa desconhecida, o principal medicamento utilizado são os corticóides ou os imunomoduladores. A participação de mecanismos imunológicos variados contribui para agravar o caráter de cronicidade do caso e por isso, esses medicamentos, em geral, são utilizados por tempo prolongado. Por isso, a integração entre as várias especialidades médicas é muito importante no seguimento dos pacientes com uveíte.

Qual seria a principal recomendação diante da suspeita de uveíte?

Seu oftalmologista deverá sempre ser informado sobre sua saúde geral. Olho vermelho e baixa acuidade visual podem ser indícios de uveítes e a avaliação de um oftalmologista é indispensável nesses casos. A detecção precoce com tratamento bem direcionado é muito importante para o controle de grande parte das uveítes. O acompanhamento periódico e uma boa relação médico- paciente são fundamentais, visto que as uveítes podem surgir em surtos e estar associadas a outras doenças, o que exige um controle rigoroso e individualizado.

Créditos: Material informativo da Academia Americana de Oftalmologia (www.aao.org)


31/maio
Dr. Marcelo Cunha na revista '29HORAS'


13/fevereiro
Prestígio brasileiro


06/maio
Cataract cause discovered


05/maio
Gene therapy treatment works for inherited blindness


Arquivo de Notícias